18 outubro, 2012

A dinâmica do dar-receber como um fluxo único, contínuo e evolutivo.


Estou participando de um curso de 8 encontros em desenvolvimento pessoal com a Constelação Sistêmica/Familiar. E muito encantada com toda a teoria de Bert Hellinger. Já conhecia sobre há uns 5 anos através da Silvana Taufic, mas só neste ano que participei em grupo e agora esta oportunidade do curso com a Roberta Barsotti que veio bem a calhar na minha vontade de saber mais sobre, principalmente da teoria que ao meu ver é complemento importante para manter a conduta que a vivência evidencia, ou até antes que a evidencie! Este curso é teoria + prática da vivência da constelação com dinâmicas semanais. Muito enriquecedor pelo conteúdo, pelo feedback dos participantes e pela sequência que propicia a formar um desenho vivo das nossas questões e realmente desenvolvimento, se estivermos dispostos a mudanças quando necessárias!
___
A questão do dar e receber é bem importante dentro do sistema e tem um termômetro muito pessoal (sem os detalhes da questão hierárquica), que ao meu ver depende das expectativas de cada um e como as estão resolvidas (sim, uma questãozinha de ego). 
Já o dar e receber com gratidão tornam-se por si um único fluxo, unidade. Mas nem sempre a gratidão plena existe e nesse caso a dinâmica do dar-receber necessita de compensação sim para tornarem-se um.

Nisso tudo, lembrei de um vídeo que já postei aqui no blog no inicio do ano, mas vou 'reprisá-lo' abaixo. Junto a um trecho do livro Pensamentos sobre Deus de Bert Hellinger eles se complementam. Não cita as formas de compensação (que o curso ou os livros do Bert tratam de forma mais detalhada), mas do resultado propiciado pela gratidão/honra ou pela falta dela.

Estar Aberto........o que está no texto abaixo pode ilustrar o que quer que seja..... 
Qual a questão e o que não é honrado? Exemplo: se for a falta de dinheiro - Você honra o dinheiro? Toca nele, recebe? Honra seus compromissos financeiros? Valoriza e paga ou doa com gratidão e desapego? Honra a riqueza e pessoas ricas? Honra familiares ricos? Teve problemas com um superior ou familiar por causa do dinheiro ou porque o dinheiro possa ter mudado o comportamento desta pessoa, ou que o dinheiro colaborou com o rompimento de relações? Você honra seus pais? Estas são algumas perguntas-chaves que podem lhe mostrar a ponta do iceberg! 
Claro que a discussão pode envolver outros tantos aspectos. Mas, o universo é abundante! Porém, a negação (desonra) impede o fluxo dos recursos como resultado da exclusão (consciente ou não). 

Estar Aberto
Bert Hellinger - Pensamentos sobre Deus, pg 87

Eu me abro a alguém quando eu o honro e ele, por sua vez, fica aberto a mim, que dá sua atenção, me presenteia com prazer, com o melhor que me pode oferecer. E me dá de uma forma que não me sinto obrigado. Pois essa homenagem, que vem de meu âmago e totalmente sem restrições, já é a maior recompensa.
E quando ele percebe como sua generosidade gera frutos em mim, sabe que está sendo homenageado e encontra sua grandeza e plenitude, porque eu tomo dele.
É claro que posso passar a outras pessoas tanto as dádivas gentis que recebi como também os frutos de meu trabalho e experiência. Com isso também cresço e encontro minha grandeza e minha plenitude.
Se me recuso a dar ao outro a homenagem merecida, ele precisa se fechar para mim. Então não posso tomar dele e nem ele pode deixar que eu participe de sua riqueza, mesmo que quisesse. Tanto para mim quanto  para ele são colocados limites dolorosos em relação àquilo que damos a outros e ao que podemos tomar deles. 
É claro que o mesmo também é válido quando outros me negam a homenagem merecida, talvez me diminuam e se coloquem acima de mim. Não posso dar aquilo que tenho a oferecer e nem eles podem tomar de mim aquilo que poderia ajudá-los.
Eu não posso estar aberto a eles e nem eles podem estar abertos para mim. Então estaremos como convidados, sentados à uma mesa coberta de iguarias, sem poder tomar o que é oferecido e presenteado de maneira tão abundante.
Também a natureza e a terra nos presenteiam ricamente quando lhes prestamos homenagem, ao invés de procurarmos subjugá-las e impor-lhes a nossa vontade. Quem lhe presta homenagem descobre seus tesouros ocultos.
Nós também podemos homenagear nossa alma confiando nela. Cuidadosamente ela nos revela seu conhecimento secreto, nos conduz para caminhos antes não imaginados, nos ajudando a realizar nossas metas mais profundas.
As maiores recompensas são possíveis quando nos abrimos para homenagear totalmente nossos pais. 
Estar aberto é humildade e amor. É estar amplo sem limites.




Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...