26 novembro, 2013

Eu Maior - Felicidade

Findes passado vi Eu Maior no YT, legal, mas acho que gostei bem menos que a maioria... Mas ok admiro a iniciativa da proposta que em si já é válida.
Pessoalmente destacaria as entrevistas de Marina Silva, Leonardo Boff e Kaká Werá.
A de Kaká foi a que mais me identifiquei com o que seja a felicidade: um estado de espírito e como tal estar próximo a natureza alimenta este espírito como ele cita...

Mas felicidade é bom e é curiosa... porque o caminho da felicidade é dependente. Mesmo que seja estar próximo a natureza, ainda é dependente de estar nela. Se for estar com pessoas, dependente. Conquistar coisas, dependente.
E para ser um 'ser feliz' ainda depende de você. E depende de tomar a iniciativa de se autoconhecer, e conhecer o papel das polaridades, e então de reconhecer a interdependência de tudo, inclusive da felicidade, e aí se tornar humilde... 
É....... uma jornada....
Por isso vou terminar em sábio Osho mesmo, respondendo onde se encontra a felicidade:

"Procure no dicionário pela letra "f" – apenas ali você encontrará sempre a felicidade. Na vida, as coisas são muito misturadas. Dia e noite estão juntos, felicidade e infelicidade também. A vida e a morte estão juntas, assim como tudo está.

A vida é rica por causa das polaridades opostas. A própria ideia de que se gostaria de ser feliz para sempre é estúpida. A própria ideia trará apenas infelicidade e nada mais. Você se tornará cada vez miserável, porque estará cada vez mais perdendo a sua chamada “felicidade eterna”. A sua ganância é demais.

Então, quem é a pessoa feliz? A pessoa feliz não é aquela está sempre feliz. A pessoa feliz é aquela que é feliz mesmo quando há infelicidade.

Tente entender isso. A pessoa feliz é aquela que entende a vida e aceita as suas polaridades. Ela sabe que o sucesso é possível apenas porque o fracasso também é possível. Por isso, quando o fracasso vem, ela o aceita.

Lembro-me de um incidente na minha infância. Um grande lutador de luta-livre havia chegado na minha cidade. Todos eram muito interessados em luta-livre, assim, a cidade inteira se reuniu. Eu vi muitos lutadores em minha vida, mas ele era realmente raro. Havia algo de Zen nele.

Durante dez dias a luta-livre continuou, e todo dia ele derrotava um lutador famoso. Finalmente, ele foi declarado o vencedor. No dia em que ele foi declarado o vencedor, saiu pela cidade e tocou os pés das dez pessoas que ele havia derrotado.

Todos ficaram perplexos com o que ele fez. Eu era uma criança pequena, fui até ele e perguntei: “Por que você fez isso? É estranho".

Ele disse: “Eu sou vitorioso apenas por causa deles. Se eles não tivessem sido derrotados, se eles não tivessem permitido serem derrotados, eu não seria vitorioso. Assim, eu devo isso a eles. Como eu poderia ser vitorioso sem eles? Minha vitória depende da derrota deles, minha vitória não é independente deles. Eu, realmente, me sinto muito grato a eles. Havia somente uma alternativa: ou eu seria derrotado ou eles seriam derrotados. E são pessoas boas, eles aceitaram a derrota”.

Essa é uma ideia Sufi ou Zen. As coisas são interdependentes: sucesso/fracasso, felicidade/infelicidade, verão/inverno, juventude/velhice, beleza/feiura – todos são interdependentes, eles existem juntos.

E o homem que começa a buscar um polo contra o outro está se envolvendo em problemas desnecessários.  Isso não é possível, ele está desejando o impossível, e ele ficará muito frustrado.


http://www.palavrasdeosho.com/2012/04/onde-se-pode-encontrar-felicidade.html#ixzz2lkp0YU7T







Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...