28 fevereiro, 2012

A Essência dos Temperamentos - Os Quatro Elementos




"...certamente hoje é grãos de areia. 
Olha para cima, para o céu, durante todo o tempo.
 Às vezes chove, ela fica cheia e redonda nos seus grãos. 
Depois vai secando com o estio e qualquer vento a dispersa..."
Clarice Lispector em Perto do Coração Selvagem


por Milene Siqueira


Esse post é essencialmente sobre Natureza, em conhecer como os quatro elementos comungam conosco através dos milênios, da natureza que em nós reverbera! 
A história poderia ter enfatizado outros elementos construtivos além de terra, água, fogo e ar, mas foi através do sepultamento dos nossos antigos ancestrais que estes quatro elementos serviam de retorno à condição "elementar" . Numa época onde não havia distinção entre o homem e a Natureza, o homem regressava à ela através dessas quatro formas conforme a tradição de seu povo, fosse do corpo sendo lançado ao mar; do fogo, pela cremação; da terra, no enterro ou ao ar para as aves. Desta forma a Natureza também era respeitada e reverenciada por esta Unidade, afinal seus ancestrais estavam nela, e Ela estava neles!


Empédocles antecedeu o estudo dos quatro elementos, mas foi Hipócrates, o pai da medicina, quem designou os temperamentos humanos (com base nos humores/líquidos corporais), em : 


  • Sanguíneos (ar), Coléricos (fogo), Melancólicos (terra) e Fleumáticos (água).
  • Jung deu uma definição mais poética: Pensamento (ar), Intuição (fogo), Sensação (terra) e Sentimento (água).
  • Keleman, Kagan e Cloninger também usaram a base dos 4 elementos para definir teorias do temperamento e da personalidade.


Temperamento é a definição de características inatas, nascemos e morremos com um temperamento dominante (possuímos os quatro, mas há tendência a um dominante e a um pré-dominante).
Como identidade mais premissa, é o temperamento que determina sentidos, emoções e pré-disposições. Determina a forma com a qual temos facilidade em aprender, de agir/reagir, das facilidades (lado luminoso) e dificuldades (lado sombrio). 
Já a personalidade (=persona/máscara) se forma com o meio educacional, familiar, psicológico e social - levando-se em conta os medos, rejeições e inseguranças - e trata-se de um processo gradativo.
Como visto, temperamento é diferente de personalidade, mas está contido nesta e a influencia.
Fala-se muito em conhecer o temperamento e muitos métodos avaliatórios o utilizam, mas responder a questionários irá apontar mais precisamente a personalidade que estará suscetível a mudanças, e não o temperamento que é a essência.


Como conhecer o temperamento:
A maneira mais clássica e enfática é através do mapa astrológico natal. Se você nunca fez, mas souber  hora e local de nascimento, entre neste ou neste site. Existem várias maneiras de cálculos para conhecer o elemento dominante (terra=melancólico, água=fleumático, ar=sanguíneo e fogo=colérico), e é difícil saber qual a forma mais exata, pois a maioria dobra ou triplica as atribuições que julga mais importante no mapa - como lua, sol, ascendente, mercúrio - cada sistema faz de uma maneira a qual determina a escola astrológica. Testei alguns cálculos e fico com o mais simples e ao qual também foi feito meu mapa, basta classificar o elemento correspondente atribuindo um ponto para cada signo nos 10 planetas + ascendente e MC (meio do céu): fogo (áries, sagitário e leão), terra (capricórnio, touro e virgem), água (peixes, câncer e escorpião) e ar (gêmeos, libra e aquário), doze ao total - 3 pontos em um elemento é equilíbrio, 0,1 ou 2 pontos é carência do elemento, 4 e acima traduz excesso, bem como o elemento dominante. Pode haver empate e no caso os 2 são fortes, o signo solar também influencia bastante, e na dúvida consulte um bom astrólogo para verificar também outros fatores do mapa e "desempatar".


(colérico, melancólico, fleumático e sanguíneo)


Mudanças Físicas 

"O que está em cima é como o que está embaixo e o que está embaixo é como o que está em cima."
(Leis Herméticas - 'da correspondência')

Quando alteramos nossas formas físicas, altera-se também a persona..., mudar uma característica física reflete na personalidade e em novos hábitos, que podem ser condizentes a uma necessidade social. Existe associação das etnias, dos aspectos faciais e tipos físicos aos temperamentos, que seriam tipos puros, mas que mais vemos traduzidos em personalidades, ou seja, você pode ser (temperamento) fleumático, mas estar (personalidade) colérico... Para exemplificar, não espere a supra paciência monástica em alguém com barriga tanquinho... será paciente, mas também imbuído de energia, ação, diferente de um 'puro' fleumático (estereótipo: lento, bonachão).
Da mesma forma, alterar nosso interior, seja por bons princípios, por conscientização, religiosidade ou presença de elementos inspiradores, altera hábitos, formas físicas, fisionomia, e isto não é difícil comprovar! Pois a frequência do corpo anímico ressoa no corpo físico e vice-versa.
Uma mudança externa pode ser sim propícia a uma mudança interna, mas como nada é ao acaso, o melhor é avaliá-la antes, se possível com a ajuda de um profissional, uma ideia disto é este link comentando sobre um caso de aconselhamento em cirurgia plástica.



Os 4 temperamentos:
  • Ar/Sanguíneos: (inconstantes/"desencanados"/encantadores) - bem humorados, alegres, criativos, joviais, compreensivos e bons comunicadores (escrita e/ou falada) porém tem dificuldades em terminar o que começam, a mente "saltita" e perdem rapidamente o interesse, são volúveis, indisciplinados; podem realizar tudo no pensamento, que é para eles tão real quanto no mundo físico e assim deixam de concretizar no plano material, faltando-lhes vontade; olfativos e com boa memória visual; são estimulados pela cultura e intelectualidade; gostam de mudanças, mudam os móveis, o corte de cabelo, de cidade, enjoam da rotina; impulsivos, medrosos, barulhentos e podem endividarem-se quando não há controle; representa também o equilíbrio; frios, dispersivos, "desencanados" não procuram por coisas tristes, nem fixam-se em detalhes e coisas repetidas e demoradas. Humor: tranquilo
  • Fogo/Coléricos: (enérgicos/voluntariosos/comandantes) - intuitivos, místicos; decididos, corajosos, perseverantes; aventureiros, viajantes; tem muitas iniciativas e enfrentam os desafios, há capacidade de terminar o que começam, mas nem sempre o fazem; apaixonados pelos seus ideais e pelas possibilidades da vida; quando irados "queimam" por dentro ou explodem; impacientes, ansiosos, inquietos; empreendedores, autoritários, líderes; entusiastas, divertidos, otimistas; vaidosos de seus talentos; gostam de procurar detalhes das coisas, mas podem "encanar", como se buscassem mais motivos de discórdia que de entendimento, seja com os outros ou com eles mesmos; ativos, gostam de caminhadas, esportes, danças, movimento; pode haver insensibilidade, domínio, sadismo, sede de poder, de status, teimosia. Humor: explosivo.
  • Terra/Melancólicos: (profundos/artistas/sábios) - habilidosos, perfeccionistas, sensíveis, analíticos, leais; tudo tem profundidade e intensidade, dramáticos (ou cômicos) por natureza, precisam focar esse potencial em forma de arte, por isto realizam-se como artistas dos mais variados gêneros (atores, poetas, músicos, bailarinos, etc) ou tornam-se magos, religiosos, intelectuais, psicólogos, médicos, pois também são cuidadores, protetores - podem escolher, consciente ou não, uma vida de sacrifícios e realizarem-se nesta vocação; o ânimo pode ser variável, mas a tendência é a densidade, certa melancolia que pode se traduzir em beleza e em fonte inspiradora para as artes já citadas; são sensoriais, o toque lhes faz bem; o corpo é um conflito; boa resistência física; pode haver preguiça, hipocondria, solidão, ambição, complexo de perseguição, culpa, tendência à depressão e exagerada preocupação com a segurança e estabilidade material. Humor: ponderado.
  • Água/Fleumáticos : (pacientes/sensíveis/ mestres) são calmos, eficientes, metódicos, conservadores, sensíveis, sentimentais, ritualísticos, zens; apreciadores dos prazeres, afetos, romances; gostam de repetição, rotina; tem necessidade de emoções intensas, fantasiam, são lúdicos; nas relações amorosas às vezes desconhecem limites, "mergulham" e podem "inundar" o outro; são "mediúnicos", captam a vibração alheia e dos lugares, realizam curas espontâneas, entendem o outro com facilidade; anseiam por aprovação e afeto e asseguram sua auto-estima pelo valor que o outro lhe atribui; magoam-se facilmente, os sentimentos podem fluir sem ordem; são vagarosos, contemplativos, pacientes; diplomáticos, bons chefes; podem ser tímidos, acomodados, emotivos demais, apegados; dóceis, carinhosos; como bons ouvintes e conselheiros com sensibilidade, podem se tornar professores, psicólogos, mestres; no lado sombrio podem ser fanáticos, ambiciosos, fúteis, com baixa auto-estima e muito preocupados com a estabilidade emocional. Humor: oscilante.


Acima tentei fugir dos estereótipos, apontei o que mais marca cada temperamento como essência.
É preciso levar em consideração a pontuação dos outros elementos, que pode intensificar, equilibrar, neutralizar ou mesmo parecer conflitante. 
De maneira geral, elementos terra e água são yin (introvertidos) em relação a ar e fogo que são yang (extrovertidos), e segundo Jung a relação introversão/extroversão existe em todos os 4 tipos, por ex.: temperamentos extrovertidos (busca, relevância para o mundo externo/ativos) ou introvertidos (relevância, busca ao mundo interno/observadores), podendo ainda ser tímido ou desenvolto dentro da relação introversão/extroversão.

Quanto aos defeitos, nem tudo o que parece é! Imagine uma régua, onde se tem uma única energia:
O Fleumático é tão moroso quanto é paciente; o Sanguíneo tão inconstante quanto "desencanado"; o Melancólico tão denso quanto comprometido; o Colérico tão impaciente quanto ousado, independente. Percebe que as 'aparentes' oposições em cada um revelam aspectos de uma única vibração? 
Já no lado mais sombrio, quando um colérico ao invés de guerreiro se torna um mercenário, por ex., é como que o verso da mesma régua, é sombra do que É. E não é desculpa para um comportamento sombrio... ao oposto disso revela que quando a expressão do temperamento não é luz (lúcida), o que se vê é sua sombra (constituída de medos, traumas e identificações, por ex.).
Não brigue com a sombra (ilusória), integra-a e intensifique a luz! 
Busque, por exemplo, o autoconhecimento do seu temperamento em sua energia mais favorável. E naquelas pessoas em que você só enxerga os defeitos, mude o seu modo de vê-los! É uma forma também de ajudar a si e ao próximo, uma vez que as mentes se comunicam. Maior a luz-cidez, menos trevas.

Elementos - Quando faltam...
  • a falta de fogo, pode torná-lo apático, sem energia, sente muito frio, não se arrisca, falta coragem; 
  • a falta de água traz insensibilidade à nível emocional para compreender o outro e a si mesmo, dificuldade em expressar sentimentos;
  • a falta de terra, dificuldade em lidar com o lado prático e material, em manter reservas financeiras, estruturar-se, falta resistência e perde contato com a realidade facilmente; 
  • a falta de ar, problemas na comunicação, em discernir, sem interesse por novidades e informações, dificuldade em criar.
O elemento em falta (0) ou carente (1 ou 2 pontos) mostra o que está "naturalmente adormecido", com menor contato do que representam. E significa basicamente duas coisas:
  1. Primeiro que é um caminho ao qual você não precisa empenhar-se em ser, quem tem pouca terra não precisa se esforçar em ser a Madre Teresa de Calcutá, por exemplo! Se temos pouco ou muito de um elemento, é naturalmente providencial para aquilo que viemos desempenhar e das interações que faremos ao longo da vida.
  2. Segundo, que a vibração do que nos falta pode ser acrescentado em nossa vida - facilitando na harmonia material, emocional e na saúde... isto é equilíbrio, temperança! Aliás esta complementação do que nos falta é basicamente natural em nossa procura e gostos, quando estamos em equilíbrio (quando em desequilíbrio podemos estar dando mais conotação à nossa persona, tendo preferência à gostos sem consonância com o "nosso" real e sim com o ilusório).



Vibrações Favoráveis
Os meios vibracionais como músicas, cristais, florais, cores, músicas, contato com os próprios elementos (água: beber água, tomar banhos de mar; terra: tocar na terra, andar descalço; fogo: acender velas/lamparinas, cozinhar; ar: abrir espaços para permitir a circulação do ar, cantar, respirar conscientemente), alimentação (como equilíbrio, os sanguíneos precisam de raízes como cenoura, batatas, gengibre | coléricos devem evitar alimentos estimulantes como carnes, apimentados, cafeína e beber muitos líquidos e chás calmantes | frutas doces e cítricas são boas para os melancólicos | fleumáticos devem evitar o que cresce abaixo do solo (apego) e ingerir alimentos que aumentem o metabolismo como chá verde, mate, óleos de coco, pimentas), e os óleos essenciais, ajudam a lidar com o excesso e carência dos elementos.


Óleos Essenciais e os Quatro Elementos 


São muitas as maneiras de utilizar os óleos essenciais no bem-estar e equilíbrio físico/emocional. E quando se tem um mapa de elementos, pode ficar mais fácil conhecer e adequar o que seja necessário. Mas é preciso levar em consideração alimentação, atividades, profissão, hobbies, e encaixá-los no que favorecem ou desequilibram/excedem os elementos. Portanto, o que está abaixo é uma forma geral de orientação! E sempre busque sentir aquilo que lhe agrada olfativamente, ou para quem esteja formulando.
As formas de uso, podem ser através de óleos de massagem, de perfumes, inalação, difusores, etc.


Um mesmo óleo é classificado por elementos diferentes conforme cada perfumista ou aromaterapeuta, conforme sua linha de pensamento. Eu pessoalmente não consigo imaginar aqui uma orientação que fuja da relação com às notas aromáticas (que também varia conforme cada autor, mas tomarei por base a da relacionada por quem entende na prática da sua volatilidade, os bons perfumistas!), pois são as vibrações aromáticas que irão contar... dando tons de leveza, profundidade, sensibilidade... 


Se há basicamente três notas aromáticas (altas, médias e básicas), divido assim:




Notas Altas = ligados ao movimento, ao frescor, à leveza, ao AR:

Óleos Essenciais do Elemento AR= são equilibrantes, ligados à alegria, à mente/razão/intelecto, ao desapego / período=infância / corpo: astral / polaridade: YANG
  • faz parte aqui todos os cítricos, como limão, bergamota, laranja, tangerina, mandarina e grapefruit, aromas que alegram, equilibram, traz luz - "clareiam" a mente. 
  • os mentolados e canforados como hortelãs, cânfora, eucaliptos, niaouli, bétula doce, wintergreen e alecrim (cineol e canforado), pela qualidade que possuem de clareza mental, com propriedades bem mais energizantes e revigorantes (fogo) que os cítricos. 
  • os aromas herbáceos como manjericão verde (doce/linalol) e petitgrain também entram aqui - expressão, equilíbrio. Sálvia Esclaréia tem um efeito hormonal equilibrante, seu aroma lembra  fumaça, tem características do ar e do fogo (secundário).
  • o tomilho tem a característica de nota alta para média, tem o fogo como segundo elemento forte.
  • o lavandim, que é mais canforado entra nesta classe, refresca a mente, alivia dores de cabeça, confere ares de liberdade.
  • capim-limão e citronela em elemento ar só em dosagem baixa - dissipam o pessimismo.
  • os árboreos e coníferas como abetos, espruces, tea tree e juníperos remetem à liberdade, clareiam o campo emocional. Já o cipreste é quase um enigma, pelo ar trabalha o desapego e é refrescante, outros autores o classificam como elemento terra e outros como água (regência de plutão) com predomínio yin, como uma essência que é conhecida pela ligação da terra com o céu e com a transição, acredito que o cipreste seja bem "elementar"!  
Notas Médias= ligadas ao envolvimento/à ligação, à libido, ao FOGO e a ÁGUA:

Óleos Essenciais do Elemento FOGO=energizantes, tônicas, "quentes", ligados ao erotismo (afrodisíacos) / período: juventude / corpo: EU / polaridade: YANG
  • aromas quentes como canela e cravo da índia tipo folhas (especialmente) - oscila entre nota de base (terra) e média. 
  • as especiarias, pimenta preta (do reino), cardamomo, gengibre e noz-moscada - também são essências de ponte, mas são ardentes, picantes e estimulam.
  • o tomilho que foi citado em notas altas, pode ser bem considerado aqui (muita energia yang).
  • capim-limão e citronela parecem nos remeter ao elemento Ar, mas são picantes e energizantes em dosagem alta, onde se tornam estimulantes.
  • café torrado e manjericão cravo (eugenol), tônicos e estimulantes.
  • alecrim que citei acima, pelo aquecimento e como estimulante.
  • a sálvia esclaréia com elementos de ar e aqui de fogo como secundária (afrodísiaca, intuitiva, eufórica).
Óleos Essenciais do Elemento ÁGUA=calmantes, aumentam a sensibilidade, remetem ao afeto, envolvimento / período: maturidade / corpo: etérico / polaridade: YIN
  • praticamente todos os aromas florais, como ylang ylang, jasmim, rosa, tuberosa, frangipani, camomila, néroli, etc - são calmantes, despertam o envolvimento, "abrem" o coração.
  • gerânio também, embora quando ligado a aromas calmantes intensifique esse aspecto, mas tenha um tom animador e equilibrador quando puro.
  • a lavanda, a palmarosa e o pau rosa, são suaves calmantes.
  • aromas anetolados como erva-doce, funcho, anis e manjericão anis, ajudam a digerir problemas, lembrando cuidado materno e são calmantes também; em sua maioria são essências de ponte alta-média.
Notas de Base= ligadas à segurança, 'grounding', profundidade, à TERRA.

Óleos Essenciais do Elemento TERRA= centramento, tranquilidade, estabilidade (enraizamento), são aromas sensuais / período: velhice / corpo: físico / polaridade: YIN
  • aromas amadeirados, terrosos e resinas como patchouli, vetiver, cedro, amyris, sândalo, mirra, breu, copaíba, mitti, cyperus (priprioca), estoraque, pau santo, semente cenoura, cominho, tabaco, túrmerico, são em sua maioria aromas sensuais e ancoradores, conferem segurança. Olíbano também com sua capacidade de interiorização e desacelerando a respiração, sua nota vai de média (fogo) para base.
  • os aromas doces como baunilha, cacau, benjoim, bálsamo do peru, bálsamo de tolu e cumaru (fava tonka), estão ligados também ao efeito aterrador, a um certo aconchego, colo, a afetividade aqui é a ligada a segurança e por isso trabalham bem com carências e compulsões.
  • Ládano (cistus) e musgo de carvalho são aromas sensuais que trabalham em questões profundas e ancoradoras.
  • Cravo da índia botões entra em nota base, tem forte ardência (fogo) mas gera movimento estrutural (terra).
  • aromas almiscarados como ambreto (musk vegetal), valeriana e nardo.
  • o Gengibre é uma nota de média para alta, quente e estimulante, mas tem também um aroma típico terroso (principalmente quando destilado à vapor), e uma qualidade centralizadora que pode ser vinculada ao elemento terra também.
Como se vê o tipo de destilação, os quimiotipos e a região de origem dos óleos, pode alterar a classificação de elementos, dentro da avaliação aromática. Quando em dúvida tente sentir o aroma e a sensação que provocam ou visualizar uma imagem que ele lhe pareça pertencer. 


Temperando:
  1. averigue quais as maiores dificuldades e reais necessidades da pessoa em questão.
  2. olhando um mapa de elementos, a primeira maneira seria usar os próprios aromas associados ao temperamento dominante, isto reforça as qualidades luminosas, "sintoniza-as", já que a frequência dos óleos essenciais está naturalmente harmônica em sua vibração. Inicie com esta escolha quando o temperamento não está tão em evidência na personalidade, ou quando são mais perceptíveis os "defeitos" que as qualidades do temperamento dominante.
  3. outra forma similar a acima é usar aromas do elemento compatível (fogo-ar/yang | terra-água/yin).
  4. a terceira forma é a mais habitual e seria equilibrar pelo temperamento oposto (fogo - água / terra - ar), é bom observar que em geral são estes os aromas preferidos que a pessoa usaria como um perfume diário, por ex. Mas dentro desta escala também pode estar aquele aroma mais repulsivo; por serem do elemento oposto, algum aroma pode ser opostamente exagerado, e é melhor começar com os mais suaves! 
  5. quarto, equilibrar o que falta, pois este nem sempre é o elemento que está oposto ao dominante.
Para quem gosta de elaborar blends (sinergias) de aromas, uma combinação de aromas, pode ser uma boa escolha para ser usado em óleos vegetais em massagens ou em um perfume pessoal.
E como sempre lembrando... consulte as indicações e precauções dos óleos essenciais escolhidos.


Pessoa de caráter não, temperada sim!
A Temperança

Estava procurando sobre o significado da palavra caráter, li duas definições significativas, mas quando li Osho que disse que: "uma pessoa de alma não tem caráter, porque uma pessoa é uma abertura"... Pensei: verdade!
Caráter como entendemos da forma mais popular, é isso: um condicionamento. 
Os tempos passados eram de homens de "caráter", condicionados, rígidos, a palavra era um valor perpétuo, mesmo que suas almas por eles fossem traídas. Mas não somos robôs, somos seres em crescimento, mudança, então "uma pessoa de alma não tem caráter...", e essa cobrança nos dias de hoje fica cada vez mais sem sentido - que bom! Precisamos honrar nosso dia de hoje, nossas decisões imediatas que serão alinhadas naturalmente aos propósitos do nosso eu legítimo, se nele estivermos vivendo.
Portanto, não procuremos por caráter e sim por pessoas sendo "temperadas" !


Links Interessantes
start para escrever este artigo, um estudo que havia começado há cerca de 3 anos e abandonado, daí que veio a consultoria de visagismo da minha amiga Natacha e me fez relembrar do meu estudo sobre temperamentos. Na sequência, descobri o site do Ibrafis, que me pareceu um instituto sério e com boa estrutura virtual, promovendo o autoconhecimento através da fisiognomia/fisiognomonia, que tem base no temperamento. 
A Valéria Trigueiro foi outro achado virtual de alguém que entendesse sobre os aspectos do temperamento e que eu pudesse indicar neste post - a Valéria trabalha com perfume natural e personalizado de acordo com o momento pessoal, e conta com parceria astrológica quando é necessário:


Se você gostou deste post, leia também:

5 comentários:

Silvia Dias disse...

Que artigo excelente! Parabéns!! Super completo,didático! Amei: vou compartilhá-lo!

bjs

Milene disse...

Obrigada Silvia !Bjs

Conexão vida e saúde disse...

Milene, muito bom!

Adorei a matéria e vou compartilhar!
bjs

EUSOU! disse...

Muito bom o artigo! Estarei compartilhando-o no meu site!
Parabéns pelo blog! Bjs!

Vânia Santana Mariano disse...

Belíssimo artigo, Milene. Bem esclarecedor, didático e eclético.Parabéns.
Vânia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...